Pé Diabético

Julho 8, 2020
Pé Diabético

O pé diabético é uma das complicações mais graves da diabetes. Pode surgir tanto na diabetes tipo 1, como na diabetes tipo 2.  Dois a dez por cento dos diabéticos têm úlceras de pé. 

O pé diabético define-se pela lesão das terminações nervosas (neuropatia) com consequente redução da sensibilidade do pé, dando uma sensação de formigueiro e dor. Esta perda de sensibilidade pode fazer com que um pequeno trauma da pele não seja sentido e, por esse motivo, não é devidamente tratado. Além disso, tendo em conta a lesão dos nervos, há uma dificuldade de cicatrização das feridas. Assim sendo, um pequeno trauma no pé pode levar ao desenvolvimento de uma infeção, ulceração ou destruição do pé de um diabético. Numa situação mais grave, o pé diabético pode ter complicações ainda mais graves, como a amputação do pé.[1]

Deste modo, a sua prevenção e o seu tratamento são de demais importância. 

 

Prevenção

De forma a prevenir as complicações relacionadas com o pé diabético, é importante seguir as recomendações dos profissionais de saúde, nas consultas de acompanhamento, e adquirir rotinas de cuidado pessoal como as que estão descritas abaixo.

  • Controlar os níveis de glicemia no sangue, visto que, valores elevados de açúcar no sangue afetam o sistema nervoso provocando a perda de sensibilidade nos pés e também estão relacionados com a aterosclerose (depósito de gordura nas paredes das artérias) o que dificulta o fluxo sanguíneo. Decerto que um diabético que não faça este controlo da glicemia tende a desenvolver complicações mais cedo;
  • Evitar cruzar as pernas pois esta posição dificulta a circulação sanguínea;
  • Estar atento ao aparecimento de bolhas, calos, feridas e outras alterações como a cor da pele;
  • Não andar descalço, uma vez que pode não sentir uma ferida ou uma queimadura;
  • Lavar os pés com água morna e seca-los muito bem e com cuidado, especialmente na zona entre os dedos;
  • Hidratar frequentemente os pés com produtos adequados;
  • Escolher calçado que não aperte o pé e começar por utilizar gradualmente um novo par, também deve optar por meias sem costuras e de algodão para evitar o aparecimento de bolhas e úlceras;
  • Finalmente, corte as unhas a direito, não arredonde os cantos nem corte os lados. [2][3]

 

Fontes Bibliográficas

[1]“Organização de cuidados, prevenção e tratamento do Pé Diabético.” DIRECÇÃO-GERAL DA SAÚDE, 2011.

[2] C. Leal et al., “Relevância das pressões plantares como medida de prevenção de ulceração em pessoas com pé diabético em Portugal The importance of plantar pressure in the prevention of ulcers in Portuguese patients with diabetic foot,” SAÚDE Tecnol., pp. 51–59, May 2019.

[3] “Diagnóstico Sistemático do Pé Diabético.” Direção Geral da Saúde, 2011.

 

Farmácia Central

A farmácia da Junqueira

252 624 626

252 617 674

geral@farmcentral.pt

Mantenha-se actualizado(a)

Siga-nos